fbpx
Lista de viagemPowered by Rock Convert

Suculenta, acolhedora e afetiva, a culinária italiana figura na lista de quase todos os brasileiros como uma das favoritas. Entre diversos tipos de massas, sobremesas e bebidas típicas, o nhoque da fortuna cruza gerações e une famílias ao redor das mesas.

E você, conhece a tradição do nhoque da fortuna? Segue à risca o que ela propõe? E se, bem no dia de seguir o rito, você estiver em uma viagem em família? Já sabe onde comer a iguaria? Se você respondeu não para alguma das perguntas acima, não se preocupe! Vamos responder tudinho no post a seguir.

Conheça a tradição do nhoque da fortuna

Antes de mais nada, vamos falar sobre a tradição do nhoque da fortuna! Originalmente chamado “gnocchi della fortuna”, o prato, tipicamente italiano, é a base para este costume que ultrapassa gerações.

Entretanto, a origem do nhoque da fortuna não é totalmente clara. O que se diz é que há indícios de que a tradição tenha sido trazida da Argentina para o Brasil nos anos 70, e não diretamente da Itália. Naturalmente, há uma forte influência dos italianos, mas daqueles que migraram para a América do Sul.

De toda forma, a história contada por quem segue a tradição do nhoque da fortuna remonta aos antigos vilarejos italianos. Diz-se que, em certo 29 de dezembro, São Pantaleão, vestido como um andarilho, vagava por uma pequena vila do país. Exausto e faminto pela jornada, decide bater à porta de uma casa pedindo comida.

A família, composta por dois senhores idosos, era muito humilde, mas o acolheu e se propôs a dividir com ele a refeição do dia: o nhoque. Por conta da difícil situação de vida do casal, cada um teve direito a um prato com sete nhoques.

O santo, agradecido, participou da refeição em família e partiu. Como forma de retribuir a gentileza dos dois velhinhos, deixou, sob os pratos, algumas moedas de ouro.

A partir dessa história, que foi ganhando detalhes diferentes ao longo dos anos, surgiu a tradição. Todo dia 29, famílias se reúnem para comer, juntas, sete nhoques da fortuna. É importante comê-lo de pé, com uma nota de qualquer valor sob o prato. A cada nhoque, é preciso fazer um pedido diferente.

5 cidades brasileiras para comer nhoque da fortuna

A culinária italiana vai bem em qualquer tipo de passeio. Seja em uma viagem romântica, em um passeio gastronômico pelos restaurantes de chefs famosos ou mesmo em uma oportunidade de viajar com crianças, degustar uma boa massa ajuda a garantir disposição para a jornada de passeios e visitas turísticas.

Se estiver viajando em pleno dia 29, não perca a oportunidade de conhecer o nhoque da fortuna no local em que está. Pode ser bem bacana vivenciar a tradição em diversas localidades e comparar as particularidades de cada uma depois!

Separamos 5 dicas de cidades para comer nhoque da fortuna em diferentes estados do país: Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Se estiver de viagem marcada para algum deles, inclua nossas dicas no roteiro, e, como diriam nossos amigos italianos, mangia che te fa benne!

Nova Veneza

A cidade de Nova Veneza, em Santa Catarina, foi fundada por um empresário italiano em 1891. Ele trouxe para o país mais de 500 famílias da Itália, dispostas a buscar uma vida melhor.

Por conta disso, a cidade, que dista 223 km da capital, Florianópolis, tem muito da cultura italiana em suas raízes, incluindo alguns tesouros gastronômicos, como o nhoque da fortuna.

Se estiver de passagem pela cidade no dia 29 (ou em qualquer outra data), não deixe de conhecer as cantinas italianas de Nova Veneza, como a Trattoria Montalccino. Lá, a tradição do nhoque da fortuna é seguida à risca: clientes de pé, de pratos na mão, comendo as sete garfadas com fé na realização dos desejos pedidos.

Antônio Prado

Fundada como uma colônia italiana, o município de Antônio Prado, conhecida por muitos como “a cidade mais italiana no Brasil” se localiza a 180 km de distância de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Destaque nos roteiros turísticos por preservar muito do conjunto arquitetônico italiano até os dias de hoje, a cidade também vivencia algumas das mais importantes tradições dos antepassados, como a celebração do nhoque da fortuna.

Visitando o portal de turismo da cidade, você vai entender melhor do que estamos falando: o segmento de gastronomia está repleto de indicações de restaurantes tipicamente italianos, cantinas e pizzarias.

São Paulo

Uma cidade tão cosmopolita quanto São Paulo também tem, em seu DNA, um pouco da cultura italiana.

Durante o período do café, o estado de São Paulo recebeu mais de um milhão de imigrantes, que se dividiram ocupando regiões rurais e urbanas do território. Os imigrantes que se instalaram na capital foram os responsáveis pela consolidação da região do Bixiga como uma das mais tradicionais do estado, se tornando conhecida no país e no mundo.

Quem faz uma viagem para a região sudeste e tem a oportunidade de visitar a terra da garoa não pode deixar de dar um pulo no bairro e desfrutar de tudo o que ele oferece. Casario antigo e colorido, igrejas e religiosidade, muita música, celebração e, claro, as imperdíveis cantinas italianas que, a cada dia 29, recebem milhares de clientes em busca do nhoque da fortuna.

Se você está planejando dar um pulo na cidade para conhecer a tradição gastronômica, temos duas dicas importantes:

  1. pesquise sobre o restaurante e veja se é possível fazer reservas antes mesmo da data de visita. Assim, você evita filas e grandes períodos de espera;
  2. hospede-se em um dos hotéis de nossa rede, como o Quality Paulista, o Mercure SP Paraíso ou o Comfort Nova Paulista.

Belo Horizonte

Também presente na construção da capital mineira, a cultura italiana é encontrada viva até hoje pelas ruas de Belo Horizonte. Há um pouquinho da Itália em nomes de prédios, em traços arquitetônicos e na gastronomia, que é exaltada em festivais de rua, como as Festas da Itália, realizadas na Savassi.

Para comer um bom nhoque da fortuna, não é preciso procurar muito: basta ir até uma cantina ou trattoria pela cidade e se deliciar! Nossas dicas são a Domenico Pizzaria Trattoria e o Provincia di Salermo.

Se está em busca de dicas de hospedagem, temos algumas muito interessantes: o Normandy Hotel, localizado no centro nobre da cidade, e o Ibis Afonso Pena, em uma das principais avenidas da capital, possibilitam fácil acesso a muitos pontos turísticos e gastronômicos de BH.

Vitória

O Espirito Santo também não ficou de fora da influência da imigração italiana. Na verdade, o estado abriga uma das maiores colônias do país, por isso, é um reduto de traços culturais da Itália.

Em viagem à capital, Vitória, permita-se desfrutar de uma refeição típica da Itália nos restaurantes tradicionais que estão espalhados por toda a cidade, como o Prima Donna Trattoria, famoso pelo nhoque da fortuna!

Se você já faz parte do clube de viagens, sabe como nossa rede de hotéis é repleta de opções de hospedagem para qualquer destino. Em Vitória, algumas delas são o Bristol Alameda Vitória, o Nobile Suites e o Bristol La Residence.

A importância de cultivar as tradições

Tradições são oportunidades incríveis para criar laços. Ao celebrar uma tradição frequentemente, lugares, pessoas, gestos, momentos e traços históricos e culturais vão ganhando um significado diferente.

Pense, por exemplo, no Natal. A cada ano, reunir a família para celebrar a data se torna mais importante, não é? Que tal fazer o mesmo com o nhoque da fortuna? Torne-o uma oportunidade para reunir quem você ama, vibrar por positividade e prosperidade e, de quebra, desfrutar de uma boa massa!

Se você gostou desse artigo, deixe um comentário contando para nós como é a sua relação com a tradição do nhoque da fortuna!

Ah! Prepare-se, novidades vêm por aí! Porque #ViajarFazBem

planejar-feriasPowered by Rock Convert