Ilha da Magia. Um lugar que recebe este título não pode ficar de fora da lista com os melhores destinos nacionais que você precisa conhecer, concorda? Pois é exatamente assim a capital de Santa Catarina, um lugar que reúne praias paradisíacas, uma vida noturna cheia de atrações, o melhor da gastronomia litorânea, natureza exuberante e passeios históricos e culturais. Já deu para perceber que uma viagem para Florianópolis terá um grande impacto em sua vida! 😉

Há tantos lugares para conhecer nessa cidade encantadora que o ideal seria voltar mais vezes. Acredite: muita gente já fez isso, até que um dia resolveu morar em Floripa — como também é carinhosamente chamada. Desde 2000, a população aumentou cerca de 35% na capital catarinense, o que a deixou ainda mais interessante, com a abertura de novos hotéis, restaurantes, casas noturnas etc.

Neste guia, você vai conhecer um pouco mais sobre a cidade, as características das suas praias e principais lugares para visitar. Também vai descobrir qual a melhor época do ano para viajar a Florianópolis e receber algumas dicas de planejamento para esse passeio. Aproveite a leitura e comece já a organizar o seu roteiro!

Florianópolis: onde fica?

Colonizada principalmente por imigrantes açorianos, Florianópolis poderia ser considerada uma cidade pequena, se comparada a outras capitais brasileiras. Mas seus 436,5 quilômetros quadrados surpreendem os turistas de ponta a ponta. Em cada bairro, há um pouco da presença histórica dos colonizadores, em especial na arquitetura e nas manifestações culturais e religiosas ainda presentes entre seus habitantes.

O título de Ilha da Magia, ao contrário do que muitos podem imaginar, não se refere apenas às belezas encantadoras de Floripa, mas à obra de Franklin Cascaes, escritor e artista plástico que retratou em seu trabalho as histórias contadas pelos pescadores sobre as bruxas que viviam na região.

Como chegar

A capital catarinense fica a 297 quilômetros de Curitiba. Quem sai de caro pode chegar a ela pela BR 101, totalmente duplicada nesse trecho. De Porto Alegre, a viagem é feita pela mesma rodovia, mas 472 quilômetros distante.

O aeroporto Internacional Hercílio Luz é a opção para os turistas que preferirem a viagem de avião. Já quem opta pelo ônibus, o Terminal Rodoviário Rita Maria recebe os visitantes no centro da cidade. Partindo dali, a distância até as praias do Norte pode chegar a 32 quilômetros. Já ao Sul, a viagem é ainda maior, percorrendo 40 quilômetros até o extremo da ilha, na praia da Caieira da Barra do Sul. Há opções de ônibus urbanos partindo do terminal central (Ticen) para chegar a todos os pontos.

Por que viajar para Florianópolis?

Um número explica o fascínio das pessoas por Florianópolis, o que a coloca entre as melhores praias para conhecer no verão de 2019: a cidade tem nada menos do que 42 praias conhecidas (mas podem chegar a 100, segundo os moradores locais). Fora isso, uma ampla campanha para divulgar os altos índices de qualidade de vida foi feita pelo governo nos últimos anos, atraindo ainda mais visitantes à ilha.

O resultado disso foi um crescimento acelerado, mas que vem sendo acompanhado por obras de infraestrutura a fim de garantir mais comodidade às pessoas em Floripa. Argentinos e uruguaios já sabem, há muito tempo, que o lugar é ideal para receber suas famílias no veraneio.

Entretanto, não é só de praias que vive o turismo em Florianópolis. A cidade conta com restaurantes de todos os níveis, oferecendo gastronomia diferenciada e com sabores únicos. Também há muitas opções de atrações culturais e históricas, além de trilhas e parques que vão colocar você em contato direto com a natureza.

Quando ir?

Com tantas praias para visitar, a primeira coisa que vem à cabeça é o verão, certo? Depende! Quem deseja fugir do trânsito e das orlas mais cheias na alta temporada, pode escolher períodos diferentes para conhecer Florianópolis, sem deixar de visitar o mar.

A cidade recebe em torno de um milhão de visitantes entre o Natal e o Carnaval, época em que as temperaturas estão mais altas. Contudo, se você puder programar a viagem para Florianópolis entre os meses de março e abril, ainda pegará uma temperatura boa para entrar no mar, com chances de conseguir hospedagem mais barata e menos congestionamentos. Fique atento apenas a que praia vai escolher para estadia, pois em algumas delas o comércio fecha depois da temporada.

A partir de maio, a água do mar começa a ficar gelada e os surfistas predominam nas praias da capital catarinense. Juntam-se a eles os pescadores, em busca dos lanços de tainha — saboroso peixe que rende pratos deliciosos e tradicionais em Florianópolis.

Onde se hospedar?

Basicamente, a Ilha da Magia pode ser dividida entre as regiões Sul, Norte e Leste, mas a que recebe a maior parte dos turistas certamente é a parte Norte. É lá que estão localizados os beach clubs mais badalados, além de outras casas noturnas e ótima infraestrutura de hospedagem e de restaurantes.

No Sul, ficam os visitantes que preferem lugares mais sossegados. Suas praias costumam receber menos turistas e o foco, nelas, é a natureza e o descanso, além das boas ondas para quem gosta de surfar. Também é uma ótima escolha para aqueles que apreciam fazer trilhas rodeadas pela Mata Atlântica.

Já o Leste é onde fica a Lagoa da Conceição e as famosas e badaladas praias Mole e Joaquina. Também é uma alternativa para quem procura agitação e quer ficar bem perto de restaurantes, bares e comércio intenso.

De toda forma, há bons hotéis e pousadas à disposição dos turistas, independentemente da região escolhida, atendendo a todos os gostos e orçamentos. Os maiores, no entanto, ficam na região central da cidade. Ali, você ficará longe das praias, mas terá a opção de escolher uma região por dia para visitar, sem ter que percorrer muitos quilômetros para chegar até ela.

O que fazer em Florianópolis?

Como mencionamos, não é só de praia que vive o turismo em Floripa. Mas não há como negar que essa é a principal atração da Ilha da Magia. Portanto, vamos começar a nossa lista falando das características praianas e dividindo-as por região, que é a melhor forma de você elaborar o seu roteiro de viagem para Florianópolis.

Praias do Norte

O Norte da Ilha reúne as praias mais procuradas pelos turistas em Florianópolis. As mais conhecidas, certamente, são as de Canasvieiras e de Ingleses, que oferecem maior variedade de hotéis, pousadas, supermercados, padarias, restaurantes etc. Gaúchos e argentinos são seus frequentadores assíduos.

A praia da Daniela tem as águas calmas e está entre as preferidas de quem vai a Floripa com crianças. Há, ainda, Jurerê e Jurerê Internacional, que costumam marcar presença na mídia por receber famosos como o jogador Neymar, a socialite Paris Hilton, entre outras celebridades.

Ponta das Canas e Lagoinha do Norte também estão entre as que oferecem ambiente mais familiar, com a faixa de areia mais larga e o mar bem calminho, sendo a primeira delas a que tem estrutura mais completa.

Praias do Sul

Na alta temporada, não há mais praias vazias em Florianópolis. Mas, sem dúvidas, o Sul é mais sossegado do que as demais regiões. É o lugar normalmente escolhido para quem quer um ambiente mais rústico e prefere apreciar a cultura local mais de perto.

A praia mais próxima do Centro é a do Campeche e, por isso, tem a melhor infraestrutura. Contudo, também é a que fica mais cheia. Já quem prefere lugares mais distantes, com a possibilidade de fazer trilhas e ficar mais próximo da natureza, a dica é visitar as praias da Armação e do Matadeiro.

Por falar em trilhas, se você gosta de uma boa aventura deve chegar ao Pântano do Sul e pegar o acesso à Lagoinha do Leste — um dos cartões postais mais belos de Florianópolis, perfeito para quem deseja passar um dia mais isolado.

Saindo do Campeche ou da Armação, você pode pegar um barco até a Ilha do Campeche, que fará você ter a sensação de estar em um paraíso caribenho. As águas límpidas e claras ainda favorecem o mergulho. 🙂

Praias do Leste

No Leste da Ilha fica localizado o Projeto Tamar, do qual falaremos mais adiante, na Barra da Lagoa. Essa praia é conhecida por suas piscinas naturais e pela trilha que leva até a Praia da Galheta, com sua natureza preservada e a possibilidade de praticar o naturismo.

O agito no Leste fica por conta da Praia Mole, a preferida dos surfistas, com faixa de areia extensa e ondas perfeitas. Ao longo da praia, você encontrará quiosques com petiscos e bebidas oferecidas aos visitantes.

Outro famoso ponto do surf é a praia da Joaquina, com ondas agitadas e um cenário único. Isso porque nela você poderá subir nas dunas e, se tiver disposição, caminhar por elas até a Lagoa da Conceição.

Esse centrinho é um dos mais conhecidos dos amantes de Florianópolis, por oferecer hotéis e pousadas aconchegantes, restaurantes, lojas e feiras de artesanato. Você tem a chance, ainda, de usar o gramado à beira da lagoa para um piquenique ou apenas para curtir a brisa em meio ao calor do verão, no final da Avenida das Rendeiras.

A noite na Lagoa da Conceição também é apreciada por quem gosta de ouvir música ao vivo, tocada nos mais diversos estilos em seus bares e restaurantes. Se passar pelo Leste, não deixe de fazer a travessia de barco para a Costa da Lagoa, onde você encontrará tranquilidade e restaurantes com comida típica litorânea.

Centro histórico e museus

Se pegar um dia de chuva ou se cansar de ficar apenas à beira-mar, a opção é fazer um passeio pelo centro histórico de Florianópolis. A influência portuguesa e açoriana é forte nas residências e nos museus instalados por ali. Entre eles, destaca-se o Museu Histórico de Santa Catarina, que fica no charmoso Palácio Cruz e Souza, bem em frente à prefeitura, próximo à Praça XV.

Outra atração é o Museu da Imagem e do Som, inaugurado em 1998, preservando documentos audiovisuais bem interessantes. Há nele uma extensa coleção de discos em vinil e um grande acervo de fotografias que contam a história do Estado.

Andando um pouco mais pelo Centro, em direção à Avenida Beira Mar Norte, você vai se deparar com o Forte de Sant’Ana, que abriga o Museu de Armas Major Lara Ribas. Ele fica bem embaixo da Ponte Hercílio Luz e teve o objetivo de proteger a ilha da invasão de embarcações estrangeiras, nos anos de 1700.

Saindo dos museus, o ideal é aproveitar os petiscos oferecidos pelos diversos bares e restaurantes que ficam no Mercado Público de Floripa. Lá, você também vai encontrar lojas de artesanato, de produtos naturais, as famosas peixarias com variedades de frutos do mar, e hortifrúti.

Por fim, você pode fazer um tour mais completo pela cidade usando o Floripa by Bus, que oferece quatro tipos de passeios e pode ser uma boa opção para conhecer de forma mais geral a ilha. O ônibus turístico tem assentos panorâmicos e conta com um guia para falar da cidade aos passageiros.

Visita ao Projeto Tamar

Você se lembra de que mencionamos o Projeto Tamar quando falamos da Barra da Lagoa? Esse é um passeio imperdível, esteja você com crianças ou não. O projeto tem como missão pesquisar e preservar cinco espécies de tartarugas marinhas, todas encontradas na costa brasileira e ameaçadas de extinção.

O lugar foi transformado, também, em atração turística para ajudar em sua manutenção. Ele fica na rodovia principal de acesso à Barra da Lagoa, a cerca de 20 quilômetros do Centro de Florianópolis. Ao chegar lá, você será recebido por uma estátua gigante de tartaruga saindo do ovo, que é o símbolo do Tamar.

Dependendo da época do ano, você também terá a sorte de participar de uma das atividades educativas de soltura de filhotes de tartaruga na praia. No entanto, mesmo que não consiga, vale a pena a visita guiada pelos biólogos, que mostrarão os simpáticos animais que vivem nos tanques do projeto. A visitação acontece das 9h30 às 17h30, diariamente.

Restaurantes

Com o crescimento da cidade nos últimos anos, as opções gastronômicas são cada vez maiores e com mais qualidade, atendendo a todos os gostos e orçamentos. Em Santo Antônio de Lisboa, por exemplo, você encontrará estabelecimentos premiados, inclusive pelo Guia Brasil. Há também boas opções em Jurerê e no Centro. Já no Ribeirão da Ilha, no Sul, a especialidade são as ostras cultivadas pelos próprios restaurantes. Veja algumas opções, de acordo com o prato que você procura!

Camarão

A sequência de camarão é muito popular nos restaurantes de Florianópolis e costuma agradar os turistas por sua fartura e preços não tão altos, se comparados a grandes centros em outros estados. Geralmente, ela é acompanhada por outras iguarias, como a casquinha de siri.

Esse verdadeiro banquete para quem aprecia os camarões oferece o crustáceo servido à milanesa, ao bafo, ao alho e óleo, entre outras formas. Ele, inclusive, serve de tempero para os molhos de peixes. Alguns restaurantes que recomendamos são:

Ostras

Florianópolis é o lugar perfeito para comer ostras, já que 80% da produção nacional fica na ilha. Não é raro comprar a iguaria retirada do mar na hora, podendo ser comida ainda crua e com aquele gostinho salgado da água. Fique atento, se esse for o seu caso: ela deve estar brilhante, com aparência hidratada e bem colada à concha.

Quem prefere não experimentar a ostra in natura, tem a chance de optar pela diversidade do preparo oferecida nos restaurantes da região, em especial no Sul da ilha. Entre elas, você pode escolher a gratinada, ao bafo, com alho e manteiga, entre muitas outras. Veja aonde ir:

Tainha

Outro prato típico de Floripa é a tainha, peixe encontrado em águas frias e que é mais facilmente oferecido entre os meses de maio e junho, quando ocorrem os tradicionais lanços, com toneladas de peixes. Se estiver na cidade no verão, escolha pela versão alternativa, a tainhota, principalmente nos restaurantes da Costa da Lagoa.

Todos os estabelecimentos que oferecem frutos do mar em Florianópolis terão a tainha em seu cardápio, se for a época dela. A versão mais conhecida, contudo, é a tainha escalada. Nesse prato, ela é aberta, temperada com sal grosso, e fica no sol por 24 horas. Mas você também vai encontrar versões recheadas de diversas formas.

Natureza e parques

Você é fã de trilhas e passeios em parques com vegetação nativa? Então, vai amar sua viagem para Florianópolis! O Parque da Lagoa do Peri é um exemplo, oferecendo infraestrutura para receber as famílias, que podem fazer piqueniques e até mesmo churrasco nos quiosques ao longo do parque. Essa é, aliás, a segunda maior lagoa da ilha e é responsável pelo abastecimento de água de alguns bairros da região Sul.

Você também vai descobrir caminhos em meio à natureza que levam a algumas das praias mais isoladas de Florianópolis. É o caso da Lagoinha do Leste. Ela não é de muito fácil acesso, pois está localizada em meio à Mata Atlântica e não tem calçamento. Mesmo assim, vale a pena fazer a caminhada de uma hora, partindo da praia do Pântano do Sul.

Se preferir um percurso menos inclinado, prefira sair da Praia do Matadeiro, apesar de levar até três horas para chegar à Lagoinha do Leste. O mar é refrescante e tem ondas agitadas. Se restar alguma energia, você ainda pode subir o Morro da Coroa e curtir uma paisagem impressionante. <3

Vista do alto

Para quem gosta de ver a cidade do alto, uma opção menos desgastante fisicamente do que as trilhas é a visita ao Mirante Morro da Cruz. Ele fica a sete quilômetros do centro de Floripa e oferece uma das vistas mais bonitas da ilha, estampada nos principais cartões postais da cidade.

O acesso é feito de carro ou, até mesmo, de ônibus, saindo do terminal central (Ticen), em um percurso que pode levar até 40 minutos. A visita ao mirante é gratuita e deve ser incluída no seu roteiro pelo centro histórico.

Como planejar uma viagem para Florianópolis?

A alta temporada em Florianópolis recebe pelo menos um milhão de turistas a cada ano. Por isso, se você está pensando em conhecer a cidade, é bom fazer um planejamento com antecedência a fim de conseguir reservar hotéis e pousadas a preços justos e com tranquilidade.

Uma alternativa mais barata durante o verão, caso você não se importe de ficar mais longe das praias, é se hospedar em São José, vizinha de Floripa. Mas será preciso ter um carro à disposição. Também vale a pena ficar de olho nas promoções de passagens de avião, que podem sair bem mais em conta, dependendo da data e da antecedência. Aliás, essas são dicas valiosas para quem deseja viajar todo ano.

Uma boa oportunidade é a participação em clubes de viagens, que proporcionam a possibilidade de guardar dinheiro para conhecer lugares diferentes todos os anos. Com ele, o viajante uma pequena quantia mensal e tem direito a diárias nos hotéis do grupo para duas pessoas e café da manhã.

Dependendo do plano, você tem direito, anualmente, a 7, 14, 21 e até 28 diárias em hotéis por todo o Brasil e internacionais. É bom frisar, entretanto, que um clube de viagens não oferece pacotes de viagens, mas diárias em hotéis. De toda forma, a SBtur tem uma agência de viagens que também pode ajudar você a fazer os seus roteiros, comprar passagens etc.

Uma das vantagens do Clube de Viagens é que as diárias nos hotéis são válidas, inclusive, durante a alta temporada. Mas é preciso fazer as reservas com bastante antecedência para garantir as vagas. O atendimento ao cliente dos planos é personalizado e os estabelecimentos são indicados de acordo com as preferências e o perfil do viajante.

E então, o que achou do nosso guia de viagem para Florianópolis? Já decidiu quando vai visitar a Ilha da Magia e quais lugares vai inserir em seu roteiro? O passeio para a capital catarinense vale a pena tanto para quem viaja com amigos quanto para quem vai com a família e com crianças, já que as atrações são variadas e agradam a todos os gostos. 😉

Quer entender melhor como funciona o Clube de Viagens e como ele vai ajudar você a viajar todo ano? Entre em contato conosco, que explicaremos melhor!