fbpx
Lista de viagemPowered by Rock Convert

Viajar é algo que agrada a todos os gostos. Independentemente de ser um bate-volta na praia, férias no interior ou uma viagem para conhecer uma cidade histórica, existem diversas opções de viagens que combinam com cada tipo de pessoa. Porém, por conta de necessidades especiais ou deficiências, algumas pessoas não têm a oportunidade de viajar para os destinos que desejam. 

Para incentivar a inclusão de pessoas com deficiências de níveis mental, motor, auditivo e visual, uma nova iniciativa vem sendo propagada pelo Brasil: o turismo acessível. Essa modalidade visa a adaptar os locais para receber os visitantes com alguma deficiência.

Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre o turismo acessível e as cidades brasileiras que são adaptadas para receber pessoas com diversos tipos de deficiência. Boa leitura!

O que é turismo acessível?

Segundo os números do Censo 2010 (IBGE), pelo menos, 23,9% da população brasileira declara ter algum tipo de deficiência, seja visual, seja motora, seja mental, seja auditiva. Essa parcela da população é composta por brasileiros que desejam obter uma melhor qualidade de vida e mais autonomia.

Com o objetivo de incentivar a inclusão, o turismo acessível surge para aumentar a autonomia de pessoas com deficiência. Essa nova modalidade é caracterizada pelo conjunto de adaptações realizadas para ajudar os viajantes com necessidades especiais, que incluem deficiências dos níveis mental, motor, auditivo e visual.

Como é o turismo acessível no Brasil?

O Governo, por meio do Ministério do Turismo, tem implementado iniciativas que visam a aumentar a acessibilidade em cidades turísticas com o objetivo de atrair viajantes com alguma deficiência. Essas obras adaptam e reestruturam pontos turísticos, ruas e atrações.

Para ajudar as pessoas que desejam viajar e conhecer mais sobre os destinos que querem visitar, o aplicativo Turismo Acessível dispõe de avaliações de diversos destinos e atrações. Com esse recurso, você consegue saber as informações sobre o local pelos olhos de pessoas que têm as mesmas necessidades.

Outro recurso que também pode ajudar a viajar pelo Brasil é o Turismo Adaptado. Trata-se de um blog com informações sobre o turismo acessível e com dicas sobre destinos e atrações.

O Google Maps também permite a aproximação do caminho para que você consiga visualizar o trajeto e identificar os tipos de calçamentos, os pontos de acesso e os possíveis obstáculos.

No planejamento, faça a lista de locais que gostaria de visitar e acesse os sites oficiais para verificar a acessibilidade de acordo com a sua deficiência. Caso o site não seja claro, entre em contato com a administração ou procure informações nas redes sociais.

O Guia Turismo Acessível também é um recurso de iniciativa do Ministério do Turismo, que conta com um banco de dados de 530 mil estabelecimentos e suas respectivas adaptações para receber viajantes com diversas necessidades.

Quais as adaptações necessárias para o turismo acessível?

Com o incentivo do Governo por meio do programa Turismo Acessível, houve a necessidade de adaptar os locais públicos para recepcionar as pessoas com deficiência. Por meio da cartilha de Mapeamento e Planejamento de Acessibilidade em Destinos Turísticos, o Governo disponibiliza um roteiro de inspeção para avaliar a acessibilidade dos edifícios e das instalações.

Além das adaptações da estrutura, a capacitação de colaboradores também deve ser considerada. Hotéis e atrações devem treinar seu pessoal para atender melhor às necessidades dos viajantes com deficiência. Esse treinamento deve levar em consideração diversas ações, desde pequenas práticas, como a altura que os cobertores devem ficar, até detalhes mais essenciais, como um intérprete de libras.

Quais os lugares com turismo acessível no Brasil?

Se você tem como meta viajar pelo Brasil e deseja mais autonomia e liberdade para cumprir esse objetivo, vamos destacar alguns locais adaptados para o turismo acessível. Veja algumas cidades do Brasil que apresentam acessibilidade para pessoas com deficiência ou com necessidades especiais.

Bonito – MT

O estado do Mato Grosso tem um dos principais destinos de ecoturismo do país. E se você acha que Bonito não é um local acessível, vamos provar o contrário. A cidade e suas atrações apresentam diversas adaptações para pessoas deficientes, que incluem: calçadas com desnível, rampas, faixas e pisos antiderrapante. As atrações, como mergulhos e descidas de rapel em grutas, também são acessíveis para todas as pessoas.

São Paulo – SP

São Paulo é centro financeiro do país e uma das cidades mais populosas do mundo. Para atender ao máximo de pessoas possível, a cidade é um dos maiores exemplos de locais adaptados. Hoje, o lugar conta com mais de 300 atrações turísticas que facilitam o acesso de pessoas com deficiência.

Um exemplo é o Memorial da América Latina, que conta com diversas obras que permitem ser tocadas por pessoas com deficiência visual. Outro bom exemplo é o Museu do Futebol, que tem visitas com autoguias para cegos, maquetes táteis, imagens em relevo e acesso para pessoas com dificuldade de locomoção.

Rio de Janeiro – RJ

Escolhida para ser a cidade sede dos Jogos Paralímpicos de Verão de 2016, o Rio de Janeiro recebeu investimentos pesados para adaptar as estruturas e receber os atletas e expectadores com alguma deficiência. Por conta disso, hoje, a cidade é conhecida pela acessibilidade, e os viajantes com deficiência podem acessar diversas atrações famosas, como o Cristo Redentor.

Maceió – AL

Se você gosta de praia e natureza, a capital do estado de Alagoas é uma ótima opção. O projeto Praia Acessível tem como objetivo atrair e integrar os turistas com deficiência motora, visual, auditiva ou intelectual. É possível encontrar atividades esportivas, banho de mar assistido, vôlei sentado, handebol, ginástica e futsal adaptado.

Salvador – BA

Apesar de ser um centro histórico com muitas escadarias e ladeiras, Salvador oferece guias rebaixadas, rampas e elevadores para os cadeirantes que desejam aproveitar a cidade. Na capital baiana, nós podemos destacar o passeio do Centro e do Pelourinho. Por meio do projeto “Pelô Acessível”, as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida dispõem de um circuito de 1,3 km que facilita o acesso ao Pelourinho.

Brotas – SP

Conhecida como a capital nacional do turismo de aventura, a cidade de Brotas tem se destacado pelo investimento em acessibilidade. As trilhas e cachoeiras receberam adaptações que adicionaram corrimãos e passagens mais amplas para facilitar a locomoção de cadeirantes. A cidade também tem diversas agências especializadas que oferecem passeios de rafting que garantem o divertimento de pessoas com deficiência.

Como você pôde observar, há uma grande parte da população que precisa dessas adaptações para obter uma melhor qualidade de vida. O Governo, os hotéis e as atrações têm trabalhado para oferecer um serviço com mais acessibilidade e que inclua todas as pessoas.

De maneira geral, existe uma grande quantidade de práticas, ações e adaptações que devem ser feitas para aumentar a inclusão de pessoas com deficiência. Por isso, é importante que você pesquise e entre em contato com os hotéis e as atrações que deseja visitar para obter informações sobre a acessibilidade do local.

Este texto sobre turismo acessível foi útil? Aproveite e conheça o post “Roteiros para terceira idade: veja 8 destinos para um fim de semana perfeito”.

Você-precisa-viajarPowered by Rock Convert